Empreiteiras, construtoras, imobiliárias e empresas de engenharia fizeram pelo menos um terço das doações à campanha de Eduardo Paes (PMDB) para a prefeitura do Rio este ano, segundo prestação de contas do candidato divulgada hoje pela Justiça Eleitoral. Dos R$ 11.

408.325,00 oficialmente arrecadados pelo prefeito eleito, R$ 3.848.500,00 (33,73%) saíram desse setor.

O maior doador pessoa jurídica de Paes foi uma empresa do Ceará, a EIT Empresa Industrial Técnica S.A, que em seis doações somou R$ 1 milhão - 8,76% de tudo que o peemedebista recebeu em doações. Embora sua direção fique em Fortaleza, a companhia, de acordo com registro na Receita Federal, tem sede oficial no município cearense de Jaguaruana.

Na lista de clientes, grandes empresas privadas, como a Ford e a Schincariol, estatais como a Sabesp e a Petrobrás e governos estaduais, mencionados genericamente - nenhum Estado é citado nominalmente. Outras empreiteiras, com atuação tradicional no Rio, também compareceram com contribuições para o novo prefeito. A OAS doou R$ 350 mil, e a Carioca Christiani Nielsen, R$ 300 mil. Do setor imobiliário, destacam-se contribuições da Multiplan (R$ 300 mil) e da Brascan (R$ 90 mil). Entre os doadores pessoa física, o maior foi o empresário Eike Batista, com R$ 500 mil.

A assessoria de Paes foi procurada pela reportagem, mas não retornou aos pedidos de entrevista. O futuro secretário de Obras, Luiz Antônio Guaraná - que cuidará da área de interesse do setor de construção - também foi procurado, mas sua assessoria informou que estava em reunião e dificilmente poderia dar entrevista.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.