Tamanho do texto

BELÉM - Sete pessoas de uma milícia no Pará foram presas nesta segunda-feira por porte ilegal de armas e formação de quadrilha. A denúncia é de que eles fariam a segurança privada clandestina para transporte de valores entre postos de combustíveis envolvidos em adulterações.

A ação foi feita pelo Ministério Público do Pará, em parceria com a Polícia Federal, e foram apreendidas 60 armas, dentre as quais existiam armas que só poderiam ser usadas pelas Forças Armadas.

Gilberto Valente, do Ministério Público, afirmou que, entre os presos, se encontram dois policiais militares.

Leia mais sobre: quadrilhas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.