Servidores públicos de carreira fazem protesto nacional

Servidores públicos que integram carreiras típicas de Estado fazem protesto hoje contra o que chamam de descaso e desrespeito do governo, que ainda não definiu a reestruturação das carreiras depois de 10 meses de negociação. O reajuste deve ser discutido hoje em audiência do presidente Luiz Inácio Lula da Silva com o presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP), marcada para as 18 horas.

Agência Estado |

Integram as carreiras típicas de Estado, analistas e técnicos de finanças e controle; analistas de comércio exterior; auditores fiscais da Previdência Social e do Trabalho; servidores da carreira orçamento; da Superintendência de Seguros Privados; do Banco Central, da Comissão de Valores Mobiliários; técnicos e auditores fiscais da Receita Federal; advogados públicos da União e técnicos do Planejamento.

Os servidores das agências reguladoras não integram essas carreiras típicas, mas participam hoje do Movimento Nacional de Protesto Unificado, segundo informações da Associação Nacional dos Especialistas em Políticas Públicas e Gestão Governamental (Anesp). O movimento consiste, em algumas categorias, na paralisação das atividades dentro do local de trabalho e manifestações externas.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG