Servidores ocupam sede do Detran em Maceió

MACEIÓ - Servidores do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) de Alagoas ocupam desde ontem a sede do órgão no Pontal da Barra, em Maceió. Segundo o sindicato da categoria, cerca de 50 servidores permanecem no local. Os funcionários, que estão em greve há 23 dias, cobram a saída do diretor do Detran, reajuste salarial e mudança de prédio sede, entre outras reivindicações.

Redação com Agência Estado |

Por causa da ocupação, cerca de 60 agentes do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) da Polícia Militar cercaram a sede do Detran na manhã desta quinta-feira. Os policiais impedem a entrada de servidores e da imprensa. Apenas os servidores de cargos comissionados estão tendo acesso ao órgão.

Violência

A Polícia Militar informou que a situação "está sob controle" e que tenta negociar a saída dos servidores. No entanto, os policiais do Bope usaram bombas de efeito moral contra os grevistas quando eles buscavam o apoio do arcebispo de Maceió, Dom Antônio Muniz, para ajudar nas negociações com o Governo do Estado. Houve confusão no local e pelo menos quatro pessoas ficaram feridas, entre elas funcionários do Detran e repórteres.

Segundo o comandante do Policiamento da Capital, coronel Dário César, a polícia está na sede do Detran para que o problema não evolua. Qualquer excesso será devidamente apurado e quem for responsável que assuma os seus atos, destacou.

Os diretores do Sindicato dos Trabalhadores do Detran/AL responsabilizaram o governador Teotônio Vilela Filho (PSDB) pela suposta "truculência do Bope" na desocupação do prédio do Detran. A assessoria do governo do Estado divulgou nota pedindo o retorno dos servidores ao trabalho e dizendo que a greve está prejudicando a população, por isso foi considerada ilegal pela Justiça.

Leia mais sobre: greves


    Leia tudo sobre: bopedetrangrevemaceió

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG