Cliente de 53 anos mostra ferimentos que diz terem sido causados por choques elétricos. Delegado investiga empresas de segurança

nullO servidor público Azael Gonçalves, de 53 anos, afirma ter sido agredido com choques elétricos em um supermercado da cidade de Taguatinga, próxima à Brasília (DF), após reclamar do preço de uma fralda.

A confusão, ocorrida na tarde do último sábado, teria começado após Gonçalves questionar o gerente do local por que o preço da fralda não estava disponível no momento da compra.  O gerente teria informado-o que o preço baixo era um erro de imprenssão da gráfica. Neste momento, o servidor diz que um homem que se identificou como segurança do local começou a agredi-lo com choques elétricos. Ele ficou com hematomas por todo o corpo. Fotos feitas por uma testemunha que presenciou a briga do lado de fora do supermercado mostram o servidor ensanguentado.

Segundo dados da 21º Delegacia de Taguatinga, a lista de ocorrências de lesões corporais em que há seguranças envolvidos ultrapassa 30 casos. O delegado responsável pelas investigações, José Carlos de Brito, afirma que 15 empresas que prestam serviços a casas noturnas, restaurantes e supermercados serão notificadas. O caso envolvendo Gonçalves será apurado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.