Servidor de MG fraudou Bolsa Família por seis meses

A Polícia Federal prendeu ontem no interior de Minas Gerais um servidor público acusado de fraudar o programa Bolsa Família. P.

Agência Estado |

R.N., que trabalhava na prefeitura de Itutinga (MG), teria se apropriado de cartões e senhas de vários beneficiários para sacar os valores. O golpe foi aplicado pelo menos durante todo o segundo semestre de 2007.

Segundo o procurador da República Leonardo Melo e o delegado de Polícia Federal Frederico Levindo Coelho, o servidor, na condição de gestor municipal do Bolsa Família, mandava bloquear cartões, impedindo o saque dos valores. Em seguida, ele era procurado pelos beneficiários para que liberasse o acesso ao dinheiro. Ele solicitava então os cartões e as senhas, e sacava os valores.

Tempo depois ele pediu demissão da prefeitura de Itutinga e foi contratado pelo município de Conceição da Barra de Minas como assessor de assistência social - um cargo comissionado com ingerência direta no sistema eletrônico do Bolsa Família para cadastramento e atendimento dos beneficiários, podendo inclusive bloquear benefícios.

As investigações começaram em março, quando o Ministério Público Federal pediu na Justiça a quebra de sigilo de alguns cartões do Bolsa Família e requisitou a instauração de inquérito pela Polícia Federal. Se as fraudes forem confirmadas, o servidor será denunciado pelo crime de peculato e de estelionato contra a União.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG