Serviços dos Correios só serão normalizados em duas semanas após o fim da greve

BRASÍLIA - O secretário da Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentec), Manoel Cantoara, disse que, caso a greve dos correios seja encerrada na próxima segunda-feira, serão necessárias duas semanas para os serviços da empresa serem normalizados. Segundo ele, esse será o tempo necessário para a entrega das cartas, documentos e encomendas atrasadas, e para que os Correios voltem a operar com normalidade.

Severino Motta - Último Segundo/Santafé Idéias |


Em entrevista coletiva concedida nesta sexta-feira, Cantoara ainda revelou que, mesmo com a greve dos Correios, uma série de telegramas conseguiram ser entregues aos seus destinatários. No caso, os destinatários foram os próprios grevistas, que receberam um telegrama com recomendações da empresa para voltarem ao serviço, o que foi interpretado pelos grevistas como uma forma de intimidação.

"Eles contratam motoboys com o segundo grau completo para fazer o serviço dos carteiros. Há acusações de nepotismo inclusive. Um dos trabalhos foi levar os telegramas aos grevistas", revelou Cantoara.

Números

De acordo com dados divulgados pela Empresa de Correios e Telégrafos (ECT) na última quinta-feira, 127 milhões de encomendas estão atrasadas. No caso das encomendas, foram postadas 9,5 milhões, das quais 96,2% foram entregues, de acordo com a ECT.

Os maiores problemas, afirma a empresa, estão ocorrendo com serviços de entrega com hora marcada - Sedez 10, Sedez Hoje e Disque Coleta - , que continuam suspensos. De acordo com os Correios, 18% do total dos 108 mil funcionários estão parados e a greve atinge 21 Estados e o Distrito Federal.

    Leia tudo sobre: correios

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG