Serra vê fragilidade no sistema elétrico e cobra explicações

SÃO PAULO (Reuters) - O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), apontou nesta quinta-feira fragilidade no sistema elétrico brasileiro, atingido por condições atmosféricas adversas que levaram a um apagão em 18 Estados na terça-feira. Não podemos ter um sistema elétrico que entre em colapso por raios ou vendavais, declarou. Isso significa fragilidade do sistema e a necessidade de investimentos no setor e qualidade na manutenção, disse Serra a jornalistas.

Reuters |

Ele voltou a cobrar explicações do governo federal sobre os motivos que levaram ao apagão.

"O governo como um todo precisa dar explicações melhores. Não é que não esteja dizendo a verdade... Evidentemente se o sistema é tão vulnerável, valeria a pena aprofundar (o tema)", afirmou.

Um dia após o apagão, o governador havia cobrado "coerência" nas explicações do governo sobre o incidente. Mas nesta quinta-feira referiu-se ao problema como "grave" e classificou o modelo energético do país como "frágil".

Na quarta-feira, o ministro de Minas e Energia, Edson Lobão, afirmou que raios, chuvas e ventos causaram um curto-circuito em três linhas de transmissão que recebem energia produzida pela usina hidrelétrica de Itaipu, desencadeando um apagão de mais de cinco horas.

O governador evitou criticar a ministra Dilma Rousseff (Casa Civil), ex-titular do Ministério de Minas e Energia e sua potencial adversária nas eleições presidenciais de 2010, afirmando não querer partidarizar o incidente.

"Não estou preocupado com o uso político (do apagão). Estou mais preocupado com o problema em si", afirmou.

(Reportagem de Hugo Bachega; Edição de Carmen Munari)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG