Serra se recusa a comentar pesquisa eleitoral

O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), pré-candidato do PSDB à Presidência, mais uma vez evitou falar de política. Questionado sobre pesquisa divulgada ontem que apontou fortalecimento da candidatura da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, pré-candidada pelo PT, esquivou-se.

Agência Estado |

De acordo com a CNT/Sensus, a diferença de intenção de voto em Dilma e Serra caiu quase pela metade, de 10,1 pontos porcentuais em novembro para 5,4 pontos em janeiro. "Estou aqui como governador, trabalhando. Não falo de política", disse, em Itu, a 98 quilômetros da capital paulista.

Serra disse que as parcerias do governo de São Paulo com as prefeituras ajudam o Brasil. Durante a inauguração de uma escola estadual no bairro Potiguara, periferia da cidade, ele disse que a obra de R$ 2,1 milhões foi resultado de uma importante parceria da cidade com o Estado. "O Estado deu o dinheiro e a prefeitura construiu. Isso mostra a parceria que temos na educação e se desdobra para outras áreas. São Paulo dá uma contribuição muito importante para o Brasil."

Cobrado sobre os estragos causados pelas chuvas em cidades da região, como Sorocaba, disse que o governo de São Paulo vai colaborar com as prefeituras. "Estamos dispostos a ajudar, como fizemos com 18 municípios do Estado. Repassamos R$ 13 milhões para obras de emergência. Vamos contribuir com Sorocaba no enfrentamento das enchentes."

Serra participou também da inauguração das obras de restauração do Museu Republicano e aproveitou o aniversário da cidade, que completava 400 anos, para elogiar Itu. "É uma cidade que foi o berço da República. O primeiro presidente civil do Brasil é daqui, Prudente de Moraes. A República do nosso País nasceu em Itu. A cidade tem um acervo histórico considerável."

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG