Serra se diz cansado de não responder sobre candidatura

SÃO PAULO (Reuters) - Sob forte pressão de seu partido e de legendas aliadas, o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), afirmou nesta quarta-feira que é cedo para anunciar se será candidato à sucessão presidencial em 2010. Usando de ironiza, disse por meio do Twitter que está cansado de não responder aos constantes questionamentos que recebe.

Reuters |

"Estou cansado de NÃO responder à pergunta sobre a Presidência. É cedo. Talvez responda primeiro no Twitter. Quem sabe...", disse Serra em sua página no microblog, em texto postado perto das 2h da madrugada.

À tarde, em entrevista a jornalistas após participar de compromisso público, o governador explicou que não pretende inibir as questões sobre a candidatura, uma vez que não pensa em responder.

"Eu estava saturado por causa das perguntas dentro do Twitter. Eu estou cansado de ser perguntado, mas não quero que isso iniba vocês (jornalistas) de perguntar, da mesma maneira que eu não vou responder", disse.

Líder das pesquisas de intenção e voto, Serra defende que o PSDB anuncie o candidato que disputará a Presidência em março. O também tucano Aécio Neves, governador de Minas Gerais que concorre com Serra na definição da candidatura, quer que a escolha aconteça até janeiro.

A posição de Aécio ganhou musculatura depois que o Democratas, principal sigla aliada do PSDB, passou a defender nesta semana celeridade na definição. Integrantes de uma ala do DEM acreditam que Aécio seria mais agregador para atrair alianças. Mesmo o grupo do Democratas mais afinado com Serra sustenta no máximo o mês de fevereiro.

Também em evento partidário realizado em Goiânia no domingo, importantes membros do PSDB cobraram uma definição até dezembro para não prejudicar alianças regionais.

A movimentação levou Aécio a dizer que estava "pronto" para assumir a candidatura e que havia recebido o posicionamento do DEM com "enorme estímulo e incentivo".

"Aécio tem mais plasticidade para enfrentar uma oposição feroz", disse à Reuters o ex-prefeito Cesar Maia, do DEM, no caso de uma vitória do governador mineiro, ponderando que Serra e Aécio são competitivos para a eleição presidencial.

(Reportagem de Carmen Munari)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG