O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), sancionou ontem lei que estabelece reajuste de até 5% e a incorporação da Gratificação do Trabalho Educacional (GTE) ao salário base de servidores da educação do Estado - no total o aumento será de até 12%. O piso de 40 horas semanais para professores de 1ª a 4ª série passa a R$ 1.

309,17 e, para 5ª a 8ª e Ensino Médio, a R$ 1.501,50. O benefício será pago em agosto, retroativo a julho. Diretores, supervisores e funcionários das escolas também terão aumento.

Professores da rede, em greve desde o dia 16, negociam hoje com a Secretaria de Educação uma pauta de reivindicações no Tribunal Regional do Trabalho (TRT). Eles querem piso salarial de R$ 2 mil e a revogação de um decreto do governo paulista que limita transferências de professores e institui uma prova anual para seleção de temporários. Depois da reunião, haverá assembléia na Praça da República, no centro de São Paulo, para definir os rumos do movimento.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.