A duas semanas das eleições municipais, o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), ainda não participou de nenhum ato público com populares na capital paulista em companhia do candidato a prefeito Geraldo Alckmin (PSDB). Contudo, tem se engajado abertamente em outras cidades, apoiando não apenas os candidatos do partido, mas também o DEM, como ocorreu em Suzano, na Grande São Paulo.

Serra fez campanha também em Osasco, São José dos Campos, no Vale do Paraíba, e no Grande ABC. Desde o início de setembro, ele tem dedicado os finais de semana às atividades partidárias, justamente para não conflitar com atos oficiais na qualidade de governador.

No sábado, por exemplo, Serra esteve em três municípios. Em Osasco, caminhou pelo calçadão da cidade ao lado do deputado estadual e candidato a prefeito Celso Giglio (PSDB). A cidade hoje é governada pelo prefeito Emídio de Souza (PT), que lidera as pesquisas de intenção de voto, seguido por Giglio, candidato da Coligação Pela Reconstrução de Osasco (PSDB-DEM).

O governador de São Paulo esteve também em São José dos Campos, onde, ao lado do prefeito Eduardo Cury (PSDB), candidato à reeleição, andou pelo centro e visitou o Mercado Municipal. Na cidade, Cury tem como principal concorrente o candidato Carlinhos Almeida (PT). Serra encerrou o dia em Suzano, participando de ato público para cerca de 5 mil pessoas em apoio ao candidato Estevam Galvão (DEM), que disputa o Poder Executivo municipal com os candidatos Gerson Mamede (PDT), Marcelo Candido (PT), candidato à reeleição, e Roberto Toyokatsu Akiyama (PCB), mais conhecido como "Toyo". Assim como em Osasco, o município é governado pelo PT.

No dia 6, o governador havia visitado o Grande ABC. Em Diadema, participou de caminhada na companhia do candidato José Augusto de Souza Ramos (PSDB), cujo principal rival é o candidato Mário Reali (PT), e depois foi a São Bernardo do Campo, num ato de apoio ao candidato Orlando Morando (PSDB), que disputa a administração municipal contra o ex-ministro do Trabalho Luiz Marinho (PT).

O Palácio dos Bandeirantes não divulga a agenda de Serra em eventos pessoais. Fontes informaram que, no dia 27, o governador estará em Guarulhos, em evento do candidato Carlos Roberto de Campos (PSDB). Segundo maior colégio eleitoral do Estado, a cidade é dirigida há dois mandatos pelo PT. O líder das últimas pesquisas é o candidato Jovino Candido (PV).

Alckmin

Na capital, os encontros públicos entre Serra e Alckmin aconteceram apenas em duas oportunidades. A mais recente foi na semana passada, no jantar comemorativo aos 20 anos do PSDB, que reuniu 400 apoiadores que pagaram mil reais o convite. Em agosto, eles encontraram-se durante jantar de aniversário da Sociedade Esportiva Palmeiras. A campanha do candidato do PSDB a prefeito de São Paulo alega encarar com normalidade esta situação. "Considero a presença do governador em outras cidades absolutamente normal", afirma o deputado federal e coordenador de campanha, Edson Aparecido (PSDB).

Segundo Aparecido, não há nenhum evento agendado entre Serra e Alckmin até o fim do primeiro turno. Mas ele disse acreditar na presença do governador paulista. "Tudo tem o seu momento adequado. Ele vai participar de algum evento. É só questão de tempo", disse. O PSDB da capital paulista vive uma crise interna, com parte apoiando Alckmin e outra parte fazendo campanha para o prefeito Gilberto Kassab (DEM), candidato à reeleição. A candidata Marta Suplicy (PT) lidera as pesquisas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.