Serra nega insatisfação da base com corte em emendas

O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), disse hoje à tarde, em Maceió, que não tem conhecimento da insatisfação da base aliada na Assembleia Legislativa quanto aos cortes nas emendas dos deputados para 2010. Não tomei conhecimento de nada disso, ninguém ligou para mim insatisfeito.

Agência Estado |

Estou tomando conhecimento agora, pela imprensa", afirmou Serra. Ele disse ainda que se existe ameaça de retaliação na base aliada "é matéria fabricada por algum jornal". Serra não quis comentar detalhes do corte que estariam para ser feitos nos valores das emendas que cada um dos deputados governistas tem direito a propor. De acordo com informações da Secretaria do Gabinete Civil, o valor de cada emenda cairia de R$ 3 milhões para R$ 2 milhões.

Quando foi questionado se garantiria os R$ 3 milhões, Serra desconversou e afirmou que esse é um assunto a ser tratado em São Paulo. O governador também se esquivou em comentar a eventual entrada da senadora e ex-ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, na disputa pela candidatura à presidência da República. "Sapo de fora não chia. Prefiro não comentar", brincou.

Ao lado do governador tucano Teotônio Vilela Filho, Serra concedeu entrevista à imprensa. Ele negou estar em viagem pelo Nordeste para ganhar a simpatia das lideranças nordestinas, numa eventual disputa com o governador de Minas Gerais, Aécio Neves, para ver quem será o candidato do PSDB à Presidência. "Não existe disputa interna, nem campanha. Estou em Alagoas, numa missão de governo."

Entre as atividades que marcaram a visita de Serra está a assinatura do convênio entre a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) e a Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal), no valor de R$ 25 milhões. "É um acordo inédito entre duas empresas públicas de saneamento e marca o arrojo dos governos de São Paulo e de Alagoas no combate ao desperdício de água potável".

De acordo com a assessoria do governo do Estado de Alagoas, o convênio prevê transferência de tecnologia da companhia paulista para a companhia alagoana, com meta de redução no desperdício de água potável de 15% até o final de 2010. O convênio foi assinado também pelos presidentes da Sabesp, Gesner Oliveira, e da Casal, Jessé Motta Carvalho Filho.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG