Rio de Janeiro, 1 fev (EFE).- O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), continua como o favorito para vencer as eleições para a Presidência, em outubro, mas sua vantagem sobre a virtual candidata governista, Dilma Rousseff (PT), diminuiu.

De acordo com uma pesquisa do instituto Sensus e divulgada hoje pela Confederação Nacional do Transporte (CNT), Serra receberia 33,2% dos votos no primeiro turno, contra 27,8% para Dilma. Ciro Gomes (PSB) apareceria em terceiro, com 11,9%, e Marina Silva (PV) teria 6,8%.

Em novembro, também segundo o Sensus, Serra tinha 31,8% das intenções de voto e Dilma, 21,7%.

Em outra pesquisa feita pelo instituto, mas sem o nome de Ciro entre os possíveis candidatos, Serra teria 40,7% dos votos, Dilma ficaria com 28,5% e Marina Silva, 9,5%.

No caso de um possível segundo turno entre Serra e Dilma, o governador de São Paulo ganharia com 44%, contra 37,1% da ministra-chefe da Casa Civil, acrescenta a pesquisa - em novembro, Serra tinha 46,8% e Dilma, 28,2%.

Curiosamente, na chamada pesquisa espontânea, quando os nomes de possíveis candidatos não são citados, 18,7% dos entrevistados responderam que votariam no presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que por lei não pode concorrer a um terceiro mandato consecutivo.

Nessa mesma pesquisa, Dilma aparece com 9,5% e Serra, com 9,3%.

O Sensus avaliou também a aprovação do Governo Lula, que subiu para 71,4% contra 70% da pesquisa de novembro, enquanto 5,8% da população desaprova sua gestão.

A pesquisa também mostra que a violência e a criminalidade são os problemas que mais preocupam os brasileiros (22,9%), seguidos pelas drogas (21,2%) e o desemprego (19%). EFE af/bba

    Leia tudo sobre: lula
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.