Serra lança portal que informa valores de salários no país

SÃO PAULO (Reuters) - O governador José Serra (PSDB) lançou nesta quarta-feira um portal, batizado de Salariômetro, que informa a remuneração média das categorias de profissões no momento da admissão. O trabalhador ou o empregador podem pesquisar no sistema online (www.salariometro.sp.gov.br) os valores de salários médios das ocupações, que servem de parâmetro para contratações com carteira assinada.

Reuters |

"A economia tem informação sobre tudo em matéria de preços, mas não tinha sobre o principal, que são os salários. Esse Salariômetro é informação sobre quanto ganha em média cada categoria, cada profissão", disse Serra a jornalistas no anúncio do portal.

Para o governador, provável candidato à sucessão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o site serve como orientação a trabalhadores, sindicatos e empresas, principalmente as pequenas e médias que não têm recursos para fazer uma pesquisa sobre o mercado de trabalho.

O instrumento, desenvolvido em conjunto com a Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas), da USP, utiliza dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), e da Rais (Relação Anual de Informações Sociais), ambos produzidos pelo Ministério do Trabalho e Emprego.

Questionado se o portal tem possibilidade de alavancar empregos, o secretário de Emprego e Relações de Trabalho, Guilherme Afif Domingos, disse que a elevação de postos de trabalho é consequência apenas do investimento.

"O que eleva o nível de emprego é investimento público ou privado. O que estamos fazendo é fluindo as informações para que haja velocidade na correção de distorções".

O site calcula as remunerações médias das ocupações nos 26 Estados, além do Distrito Federal. Em São Paulo, as informações podem ser detalhadas para os 645 municípios.

O governo paulista oferece ainda o site Emprega São Paulo, onde os trabalhadores em busca de emprego podem pesquisar as vagas oferecidas pelas empresas. Segundo o governador, o sistema já gerou 170 mil empregos notificados.

(Reportagem de Carmen Munari)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG