O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), lançou hoje o Programa Aprendiz Paulista, um sistema que usa a internet para aproximar empregadores e jovens em busca de uma oportunidade de trabalho. Esse é o quarto anúncio na área de trabalho feito pelo governador nos últimos dois meses.

Durante a cerimônia no Palácio dos Bandeirantes, para 600 convidados, entre eles deputados e prefeitos do interior paulista, Serra entregou a dois aprendizes recém-contratados suas carteiras de trabalho assinadas. Os interessados em participar da iniciativa devem acessar a página da internet do Programa Aprendiz Paulista, no endereço www.empregasaopaulo.sp.gov.br.

Em junho, o governador lançou um programa para formalizar microempresários. Em julho, lançou um pacote de estágios em parceria com a prefeitura da Capital e também uma bolsa-desemprego. Virtual candidato do PSDB à Presidência da República, Serra sempre faz questão de negar caráter eleitoral nas iniciativas. O secretário estadual do Emprego e Relações do Trabalho, Guilherme Afif Domingos, atribuiu o conjunto de medidas à necessidade de conter os efeitos da crise econômica mundial no Estado. "A crise não foi com data marcada, ela não veio com motivação política", disse. "Temos de fazer um esforço maior para abrir oportunidades."

Segundo o governador, o Aprendiz Paulista vai ajudar na adesão das empresas à Lei Federal do Aprendiz, que obriga as entidades a contratarem uma cota de jovens, em um regime especial de trabalho. Serra cobrou fiscalização do Ministério do Trabalho para cumprimento da lei e disse que, no início do segundo mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, havia falhas nessa tarefa. "O próprio Ministério do Trabalho, até um tempo atrás, jogou contra a aplicação da lei obedecendo a interesses corporativos", disse em discurso.

Serra explicou que o governo federal teria feito isso para priorizar o Programa Primeiro Emprego. "Eles se jogaram muito no Programa Primeiro Emprego, que não deu certo", afirmou o governador. "Hoje o ministério se revela disposto a cumprir a sua parte." O governador não se constrangeu com a presença do superintendente paulista do Ministério do Trabalho, José Roberto de Melo, que representava o ministro Carlos Lupi no evento.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.