Serra e Aécio trocam elogios em encontro em Curitiba

Principais nomes do PSDB apontados como candidatos à sucessão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, os governadores de São Paulo, José Serra, e de Minas Gerais, Aécio Neves, trataram de se elogiar mutuamente hoje em Curitiba, onde participaram de ato em apoio à reeleição do prefeito Beto Richa, da coligação Curitiba - O Trabalho Continua (PSDB-PP-PSL-PDT-DEM-PSB-PPS-PR-PSDC-PRP-PTN). Por sugestão de Serra, ambos foram até a Boca Maldita, local tradicional de encontro político no centro da cidade, para tomar café e apertar as mãos de eleitores e tirar fotos.

Agência Estado |

A presença de Serra, que viria na quarta-feira da semana que vem, foi confirmada apenas na noite de ontem. Aécio, que a princípio seria a estrela única do evento, soube do governador paulista somente em Curitiba. Mas o mineiro tratou de deixar o ambiente leve. "Os que apostarem em divisão entre nós perderão", afirmou. "Serra e eu temos identidade pessoal e política."

Antes de seguirem para um jantar que reuniu mil contribuintes de campanha - cada um pagou R$ 1 mil pelo convite -, eles concederam entrevista coletiva. "O PSDB vai procurar construir um projeto para o Brasil e, no momento certo, os nomes (para 2010) vão surgir", disse Aécio. "Feliz do PSDB que tem um nome da qualidade do José Serra, em condições de disputar, vencer e fazer uma bela administração do País."

O governador mineiro recebeu a mesma manifestação do de Serra. "Sorte tem o partido que tem um nome como o do Aécio para apresentar, sorte tem um partido que tem diferentes possibilidades", afirmou. "A população espera a definição do PSDB como coisa relevante para 2010." Segundo o governador de São Paulo, a alternância de poder é "muito saudável". "E a alternância se expressa no PSDB", disse.

Serra salientou a necessidade de construir uma unidade, inclusive nas eleições municipais. Em São Paulo, ele disse que a eleição vai para o segundo turno. "E, se Deus quiser, vão estar unidos os partidos que hoje não estão, partidos originais que nos apoiaram e que estão hoje disputando separadamente", afirmou.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG