Serra e Aécio comentam sucessão em visita ao Congresso

BRASÍLIA (Reuters) - Os dois potenciais pré-candidatos do PSDB à Presidência da República, os governadores José Serra (SP) e Aécio Neves (MG), estiveram no Congresso nesta quarta-feira. Esta é a quarta vez que os dois marcam agenda no mesmo dia com parlamentares em Brasília para tratar de assuntos diferentes. Se um está lá, o outro também está. Serra foi agradecer a aprovação pela Câmara dos Deputados de projeto que autoriza videoconferências em interrogatórios de presos, enquanto Aécio se reuniu com a bancada de senadores do PSDB. Os dois, que não se encontraram no Congresso, não se furtaram a falar de sucessão presidencial em 2010.

Reuters |

"Não se trata de lançar candidatura, mas da minha disposição de participar da construção da proposta do PSDB para 2010", afirmou Aécio a jornalistas.

Ao final da reunião com os senadores, muitos parlamentares entenderam que o governador mineiro se colocou claramente como pré-candidato do partido.

"Depois dessa conversa, não tenho dúvidas de que o governador Aécio está no páreo", disse um senador do PSDB, que pediu o anonimato.

Aécio foi mais longe e disse que o governador de Minas deve ser lembrado pelo partido.

"Soa estapafúrdio alguém dizer que é candidato por si próprio, mas é natural que o governador de Minas seja lembrado", afirmou, para ponderar em seguida: "Não é o Aécio, é o governador de Minas, por sua importância".

Colocado frente à declaração de Aécio, Serra reagiu com ironia. "Evidente que Minas tem importância. São Paulo tem importância, o Rio de Janeiro tem importância, a Bahia, Pernambuco, enfim..."

Mas, como de hábito, o governador paulista não quis se estender sobre o tema. "Olha, eu vim aqui e estou na presença dos presidentes das duas Casas (do Congresso) não para falar de 2010. Eu reconheço que isso é uma coisa que está na cabeça dos jornalistas, mas não está na minha. Minha preocupação agora tem sido o governo de São Paulo, que já é um governo bastante complexo".

Aécio defendeu a realização de prévias para a escolha do candidato tucano e disse que elas deveriam ser feitas no final de 2009. Serra também se disse favorável às prévias.

(Edição de Carmen Munari)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG