Com vasta agenda de compromissos políticos hoje em Salvador (BA), o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), pré-candidato tucano à presidência, negou que a viagem tenha caráter eleitoral. Neste momento, a gente tem de se debruçar no trabalho, porque a população precisa de muita coisa e não de uma campanha eleitoral tão longa, afirmou.

"Vamos decidir sobre nossa candidatura (do PSDB) no início do ano que vem, com muita tranquilidade. Posso vir a ser candidato, mas isso não está na minha agenda, hoje." Serra avisou que pretende visitar todos os Estados brasileiros nos próximo meses. "Vamos olhar e estudar as necessidades de cada Estado, no local", garante. No caso da Bahia, o governador paulista mostrou estar ciente das principais preocupações da população.

Hoje, Serra mostrou uma atitude bastante diferente da usual. Sorridente e receptivo, conversou com todos os que foram em sua direção, distribuiu abraços e apertos de mão e chegou a fazer piadas sobre sua relação com a Bahia - "foi aqui que aprendi a fazer política, paulista não sabe fazer política" - e sobre futebol, em especial sobre ser palmeirense e por estar feliz que um jogador de futebol baiano (o centroavante Obina, do Palmeiras) tenha feito três gols na partida entre seu time e o arquirrival, Corinthians.

Ao falar de seus compromissos em Salvador - a assinatura de convênios com o governo baiano, do petista Jaques Wagner, com o objetivo de intensificar o combate à sonegação fiscal, e com a prefeitura, a cargo de João Henrique Carneiro (PMDB), para cooperação técnica na capacitação de pessoal para operar o metrô da capital baiana -, o governador paulista se esforçou para trazer as discussões para os temas segurança e falta de capacidade de investimentos do Estado, por causa da queda de arrecadação causada pela crise econômica mundial.

"Sei que existe um problema aqui de assaltos a ônibus", disse, na reunião com o prefeito de Salvador. "Então, nesse caso, o metrô também é um investimento em segurança, além de facilitar a locomoção dos trabalhadores. Em São Paulo, temos vagões com quatro câmeras de segurança cada. Vamos trazer todo nosso conhecimento nessa área para Salvador."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.