Tamanho do texto

O governador de São Paulo, José Serra, classificou o episódio envolvendo a escuta telefônica ilegal do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, conforme denúncia da revista Veja, de deplorável. Na sua avaliação, essa prática, além de deplorável, deve ser combatida com energia.

"Isso fere a democracia. É um insulto à democracia. Tem que ter mudanças legais que tragam mais proteção à sociedade contra atos clandestinos", frisou.

O governador frisou não acreditar que o grampo ilegal do telefone do presidente do STF possa ter sido cometido sob o comando de alguma autoridade governamental, de algum ministro ou do presidente da República. "Mas o fato é que esse aparato ganhou vida própria", criticou Serra, defendendo o combate a essa prática por refletir a existência de "forças paralelas" que não respeitam a lei nem as instituições.