Possível candidato do PSDB à Presidência, o governador de São Paulo, José Serra, sugeriu hoje que o governo federal se inspire em projetos paulistas na área de trabalho e emprego. Para Serra, iniciativas como o Programa de Qualificação Profissional, lançado em 2008 pelo Estado, estão em falta no âmbito nacional e, se existissem, ajudariam o Brasil como um todo.

"Esse é um programa estadual. Se houvesse programas nacionais nesse porte, sem dúvida, ajudaria o Brasil como um todo", afirmou após evento para anunciar números do programa, que oferece este ano 60.282 vagas em cursos de qualificação, com bolsa-auxílio de R$ 210. A iniciativa é voltada para trabalhadores desempregados com idade entre 30 e 59 anos e custará R$ 140 milhões ao Estado.

A uma plateia de cerca de 300 pessoas que lotavam o Salão dos Pratos, no Palácio dos Bandeirantes, Serra tentou se mostrar comprometido em resolver o que considera "problema número 1 do País". "Eu não tenho dúvida que o problema social numero 1 do Brasil chama-se emprego, renda das famílias. Essa é a questão fundamental", discursou. "Nós estamos reforçando precisamente essa questão social."

Para dar vulto às ações de Serra, o secretário estadual de Trabalho e Emprego, Guilherme Afif Domingos (DEM), chegou a brincar com um bordão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O petista costuma dizer que "nunca antes na história do País" foram feitas tantas realizações quanto em seu governo.

"O Brasil inteiro não investiu tanto quanto nós", disse Afif ao listar os gastos do governo estadual em qualificação profissional. "Governador, o senhor pode dizer com tranquilidade que nunca antes na história foi feito um trabalho desta natureza."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.