Serra dá sinal verde para PSDB realizar prévias, diz Guerra

Por Fernando Exman BRASÍLIA (Reuters) - O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), afirmou à cúpula do PSDB que concorda com a realização de prévias para a escolha do candidato do partido que vai disputar a Presidência da República em 2010.

Reuters |

A informação, dada nesta terça-feira à Reuters, é do presidente da legenda, senador Sérgio Guerra (PE).

Guerra relatou que o aceno foi feito na noite de segunda-feira em um jantar no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista, do qual também participou o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

As prévias internas da legenda são uma demanda do governador de Minas Gerais, Aécio Neves, que disputa com Serra a indicação do partido para concorrer à sucessão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e quer evitar que a cúpula do partido opte pela candidatura de Serra, que está mais bem posicionado nas pesquisas de intenção de voto.

"Nunca eu disse a ninguém que era contra as prévias", teria dito Serra, segundo Guerra. "Ele (Serra) disse para a gente ir fazendo", acrescentou o senador.

O presidente do PSDB revelou que Fernando Henrique Cardoso também concordou: "Todos os dois disseram que tudo bem".

De acordo com Guerra, o PSDB irá primeiro preparar o partido nos Estados e consolidar as alianças com outras legendas. No segundo semestre, complementou, o PSDB começará a tratar da sua candidatura presidencial. Não está descartado, no entanto, que as prévias sejam realizadas no início de 2010.

O PSDB espera o resultado de uma consulta feita ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para saber a maneira de realizar as prévias. O partido tenta saber, por exemplo, como financiar as campanhas dos pré-candidatos. Outra dúvida refere-se aos limites das propagandas, pois a legenda quer evitar acusações de que estaria fazendo campanha antecipada.

Na opinião do presidente do PSDB, as prévias fortalecerão a candidatura da oposição. "Para o partido, é muito melhor do que ficar assistindo ao festival Dilma Rousseff (ministra da Casa Civil, pré-candidata governista)", comentou Guerra, que havia se comprometido com Aécio a acelerar os preparativos das prévias.

Parte do partido acredita que as consultas devam se limitar aos filiados ao partido. Com o objetivo de aumentar a exposição do PSDB, entretanto, outra parcela defende a inclusão de todos os eleitores interessados na discussão.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG