Serra critica Dilma e Aécio por antecipar sucessão

O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), mandou na sexta-feira um novo recado àqueles que defendem a antecipação do debate eleitoral de 2010. Ele disse que sua decisão está tomada e não vai misturar campanha eleitoral com administração.

Agência Estado |

"É a minha atitude. Acho que o Brasil ganharia mais se a campanha eleitoral não tivesse sido tão antecipada", afirmou Serra, ao inaugurar uma faculdade de tecnologia em Mogi das Cruzes. Questionado se estava se referindo ao governador mineiro Aécio Neves (PSDB) ou à ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, Serra afirmou: "É um recado geral."

Serra é o favorito para a disputa presidencial, segundo as pesquisas, e a pressão tem vindo dos dois lados. Aécio, que disputa com ele a vaga de candidato à Presidência, começa na segunda-feira viagens pelo País para debater questões eleitorais. O governador mineiro convidou Serra, mas deve fazer o tour sozinho. Dilma, já alçada à condição de pré-candidata do Palácio do Planalto, tem reforçado a presença em eventos Brasil afora.

No início da semana, o governador paulista já havia demonstrado a sua insatisfação com a antecipação do debate eleitoral, quando considerou "prematura" a prática e disse que havia escolhido "governar". Com uma agenda intensa de inaugurações, o tucano, bem-humorado, chegou a brincar ontem com o número 13, do PT, ao falar das atividades na faculdade inaugurada. "Quais são os cursos que já existem? São 13. Pois vai ter agora o 14º curso. Precisa sair do 13. Não sou supersticioso, mas..."

No evento seguinte, em Jacareí, ele afirmou ter lido nos jornais que a gestão Lula está implementando programa de criação de escolas técnicas porque o governo paulista já adotou projeto nessa linha. "Não acredito que isso seja verdade, mas também não faz diferença. De qualquer maneira é bom."

Leia mais sobre José Serra

    Leia tudo sobre: josé serra

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG