O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), criticou hoje o que ele classificou como clientelismo no tratamento das necessidades sociais. Serra não citou nomes, mas referiu-se às ações de transferência de renda, em uma crítica velada às políticas sociais do governo federal.

As declarações foram feitas durante discurso do anúncio da construção da primeira fábrica da empresa espanhola Construcciones y Auxiliar de Ferrocarriles S.A. (CAF) no Brasil, em Hortolândia, município a 105 quilômetros da capital paulista.

A CAF vai produzir até 2010 composições para a Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô) e para a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). "Nós estamos transformando a CPTM em metrô de superfície, dando-lhes o mesmo padrão de qualidade do metrô", disse o governador.

"Portanto, estamos materializando uma grande prioridade social. O investimento que estamos fazendo em trens é um dos investimentos mais sociais que existem. Tem gente que tem dificuldade de entender isso, porque acha que desenvolvimento social é só fazer clientelismo ou então adotar políticas de transferência de renda, que são corretas, mas acha que se resume a isso praticamente, quando na verdade desenvolvimento social significa emprego e, entre outras coisas, transporte barato, eficiente e de boa qualidade", afirmou Serra.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.