No dia em que foram divulgados dados sobre o aumento da criminalidade no Estado, o governador José Serra (PSDB) recebeu em seu gabinete o delegado-geral da Polícia Civil, Domingos Paulo Neto. Os dois conversaram por cerca de 30 minutos antes de um evento da Secretaria de Educação, no Palácio dos Bandeirantes.

Paulo Neto chegou ao Palácio acompanhado por um assessor de imprensa da Secretaria de Segurança Pública e aguardou no Salão dos Despachos, onde aconteceria o evento da Educação. Em seguida, foi chamado por assessores de Serra para o gabinete do governador. Enquanto isso, o secretário da Educação, Paulo Renato Souza, circulava impaciente entre o salão e a antessala do gabinete de Serra.

Após a reunião entre o governador e o delegado-geral, o evento começou, com uma hora de atraso. Serra discursou sobre os investimentos na área da Educação e deixou a sala por uma porta lateral, sem falar com a imprensa. "Uma das áreas de governo em que me sinto mais gratificado é a Educação", disse o governador em meio à penumbra e sem microfone, por causa da falta de energia que afeta o Palácio desde às 15 horas.

A assessoria do governador justificou a pressa de Serra pelo fato de ele ter uma extensa agenda de audiências hoje, algumas já atrasadas por conta do evento da Educação.

Dados da Secretaria de Segurança Pública mostram um aumento de 39% no número de sequestros no Estado, 14% no de latrocínios e 3% no de homicídios de 2008 para 2009. Ontem, Paulo Neto associou o aumento dos índices aos impactos sociais da crise econômica mundial que afetou o Brasil no ano passado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.