Serra concede honrarias a aliados do PMDB

No momento em que a cúpula do PMDB nacional tenta antecipar a formalização de uma aliança de apoio à candidatura da ministra Dilma Rousseff à Presidência da República, a ala do partido mais alinhada ao governador de São Paulo, José Serra (PSDB), desembarca hoje à noite na capital paulista para um evento com o tucano. Os senadores Pedro Simon (RS), Jarbas Vasconcelos (PE) e o governador de Santa Catarina, Luiz Henrique da Silveira, devem estar entre os homenageados com a honraria Ordem do Ipiranga.

Agência Estado |

O título é reservado a cidadãos nacionais ou estrangeiros como reconhecimento de gratidão dos paulistas por serviços prestados a São Paulo. Também participariam do evento o ex-presidente Itamar Franco (PPS), os ex-ministros Márcio Thomaz Bastos, Miguel Reali Junior, José Gregori, e o presidente nacional do PPS, Roberto Freire.

Antes da cerimônia, Serra descartou qualquer caráter partidário do encontro. "Tem (pessoas) de todos os partidos, até do PSOL. Não é uma cerimônia partidária, o que não corresponde ao governo de São Paulo." Segundo ele, são "pessoas que merecem ser homenageadas pela sua trajetória e pela sua relação com São Paulo".

À tarde, Serra recebeu cerca de 500 prefeitos e representantes no Palácio dos Bandeirantes para o anúncio de um programa de distribuição de ônibus escolar para todos os 645 municípios do Estado. Cada cidade terá direito a um veículo, com capacidade para 31 alunos, que será entregue até fevereiro de 2010. O investimento do governo paulista é de R$ 94 milhões.

Na cerimônia a prefeita de Itaju, Fátima Guimarães (PSDB), porta-voz dos prefeitos presentes, elogiou a parceria de Serra com os municípios, criticou o governo federal e por pouco não fez um apoio explícito à candidatura do tucano à Presidência da República. "Uma das coisas que a gente tem muito orgulho é a capacidade administrativa do nosso governador, que não fique restrita ao nosso Estado, que o Brasil também merece um governador como nós temos", emendou.

Chalita

O governador evitou comentar a filiação do vereador Gabriel Chalita ao PSB e as críticas feitas pelo ex-tucano ao governo paulista. "Não vou falar disso. Não tem a menor importância", afirmou Serra.

Indagado se havia ficado surpreso com as declarações do vereador, o governador disse que nem sabia quais tinham sido os ataques.
Ontem, Serra adotou um tom de desprezo em relação à saída de Chalita do PSDB e as acusações à gestão tucana. "Estou nem aí", afirmou.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG