O pré-candidato do PSDB à Presidência, José Serra, negou que tente descolar sua imagem do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e citou como exemplo o ex-prefeito da capital paulista Celso Pitta, eleito com apoio do ex-governador Paulo Maluf (atual deputado pelo PP). No fim da tarde, http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2010/04/15/dilma+rebate+declaracao+de+serra+sobre+sucessores+9459685.htmlDilma respondeu às críticas de Serra." / O pré-candidato do PSDB à Presidência, José Serra, negou que tente descolar sua imagem do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e citou como exemplo o ex-prefeito da capital paulista Celso Pitta, eleito com apoio do ex-governador Paulo Maluf (atual deputado pelo PP). No fim da tarde, http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2010/04/15/dilma+rebate+declaracao+de+serra+sobre+sucessores+9459685.htmlDilma respondeu às críticas de Serra." /

Serra cita Celso Pitta ao falar de apoio de Lula a Dilma

http://images.ig.com.br/ult_us/selo_eleicoes.jpg align=leftO pré-candidato do PSDB à Presidência, José Serra, negou que tente descolar sua imagem do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e citou como exemplo o ex-prefeito da capital paulista Celso Pitta, eleito com apoio do ex-governador Paulo Maluf (atual deputado pelo PP). No fim da tarde, http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2010/04/15/dilma+rebate+declaracao+de+serra+sobre+sucessores+9459685.htmlDilma respondeu às críticas de Serra.

iG São Paulo |

"Maluf estava bem avaliado e bancou Pitta. Pitta foi diferente de Maluf. Foi outra coisa." A principal adversária do pré-candidato do PSDB à Presidência, a ex-chefe da Casa Civil Dilma Rousseff (PT), tem retaguarda de Lula, presidente recordista de popularidade. A declaração foi dada em entrevista à Rádio Bandeirantes AM nesta quinta-feira.

"Lula não é candidato"

Sobre FHC, Serra disse que falar do passado nessas eleições deve ficar restrito ao currículo de cada candidato. "Não procurei me descolar de Fernando Henrique. Fui ministro da Saúde convidado por ele. Eu posso discutir o que eu fiz", disse o tucano.

"Lula não é candidato, assim como não são os ex-presidentes (Fernando) Collor (atual senador pelo PTB de Alagoas), (José) Sarney (atual presidente do Congresso), Itamar Franco e Fernando Henrique. Discutir quem não é candidato não faz muito sentido", afirmou. "Não necessariamente o sucessor replica o antecessor, mesmo se tiver sido apoiado por ele. Pode acontecer e pode não acontecer."

O tucano seguiu a estratégia de evitar críticas diretas ao presidente. Apontou deficiências no País nas áreas da segurança, da prevenção de tragédias, da infraestrutura e na questão tributária e repetiu o slogan: "O Brasil pode mais". "Nos últimos 25 anos, o Brasil avançou. Lula também colocou muita coisa por diante. Sou de acordo com ele de que devemos dar os créditos a quem fez. E podemos fazer mais."

Bolsa Família

Nessa linha, Serra prometeu, mais um vez, que, se eleito, manterá o programa de transferência de renda Bolsa Família, uma das bandeiras do governo Lula. "Eu vou manter e reforçar o Bolsa Família porque é uma coisa que funcionou", afirmou. "O programa juntou bolsas do passado. Uma delas eu criei quando era ministro da Saúde, a bolsa alimentação para mães que amamentam e para crianças pequenas."

O pré-candidato disse ainda que pretende manter o nível no debate da campanha eleitoral. "Uma coisa é responder ao que dizem a meu respeito. Outra é baixar o nível. Isso não vou fazer."

(*com informações da Agência Estado)

Leia mais sobre eleições 2010

    Leia tudo sobre: eleições 2010

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG