Serra atribui apagão a falta de investimentos

O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), criticou hoje a falta de investimento e de manutenção na rede elétrica nacional, mantida pelo governo federal. Para Serra, esses fatores contribuíram para o apagão que deixou por quatro horas vários Estados do País sem luz na noite de ontem.

Agência Estado |

Ele afirmou acreditar que o incidente foi uma prova da vulnerabilidade do sistema. "Foi um fenômeno muito grave. Nunca no Brasil todas as turbinas de Itaipu tinham parado. Nunca quase metade da carga elétrica do País foi afetada", disse. "Falta investimento, falta manutenção na quantidade e na qualidade. São Paulo consome 60% da energia do País, mas não tem um centro operacional aqui", acrescentou.

Serra afirmou ter pedido há um ano e meio ao Ministério de Minas e Energia (MME) investimentos no setor elétrico do Estado. Entre os requerimentos, estavam obras de infraestrutura e a instalação de um centro operacional. O governador de São Paulo queixou-se das explicações dadas até agora pela administração federal para justificar o blecaute. "Até agora, não há uma coerência nessas explicações. Itaipu diz uma coisa, o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) diz outra, o Ministério (de Minas e Energia) diz uma terceira e nós estamos sem saber direito o que aconteceu", disse. Serra comparou ainda a escuridão ao sintoma de uma doença. "A primeira coisa a fazer quando aparece uma doença é o diagnóstico. Essa doença do sistema elétrico precisa ser bem diagnosticada", disse.

O governador justificou as dificuldades de abastecimento de água no Estado como uma consequência da falta de luz. Segundo Serra, a falta de energia paralisou estações elevatórias da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), o que prejudicou o fornecimento de água. Ao meio-dia, 3 milhões dos 20 milhões de habitantes da Grande São Paulo ainda sofriam com a falta de água. O governador, que estava no Palácio dos Bandeirantes no momento do apagão, evitou comentar a demora no restabelecimento da energia. Serra afirmou apenas que o governo de São Paulo acionou as usinas do Estado para que a energia voltasse à Baixada Santista e à região do Grande ABC. "Atuamos com rapidez, baseados nas usinas que tinham energia elétrica disponível."

De acordo com o governador, não foi sentido um aumento na criminalidade por causa da escuridão. O telefone de emergência da Polícia Militar (PM), o 190, recebeu no horário do blecaute 2.400 ligações. Em média, a central recebe mil ligações neste período. "Eram pessoas buscando informações. Não houve um abalo importante nas condições de segurança da nossa população", assegurou.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG