Serra anuncia início das obras na Marginal do Tietê

O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), informou que as obras de ampliação da Marginal do Tietê foram iniciadas nesta quinta-feira. Além da nova pista, que ficará entre a expressa e a local com previsão de três faixas nos 22,7 quilômetros de extensão da via, a marginal também terá quatro pontes e três viadutos, segundo anúncio feito pelo governador no início do mês de maio.

Redação com Agência Estado |

Após evento no Palácio dos Bandeirantes, Serra estimou que a iniciativa deverá reduzir em cerca de 35% o tempo das viagens nessa via e que o novo trecho ficará pronto no início de 2010.

O investimento total nessas obras será de R$ 1,3 bilhão, sendo R$ 1,1 bilhão do Tesouro estadual e R$ 200 milhões das concessionárias de rodovias com ligação com a Marginal Tietê. A participação foi acordada com a AutoBan, que administra o Sistema Anhanguera-Bandeirantes, e integra o edital de concessão da companhia que vier a administrar a Ayrton Senna, explicou o secretário estadual dos Transportes, Mauro Arce.

A AutoBan ficará responsável pelas obras da Rodovia Castello Branco até a Ponte da CPTM (4 quilômetros). Segundo O trecho de 15,2 quilômetros entre a Lapa e o Piqueri está a cargo do Estado, por meio da Desenvolvimento Rodoviário S.A. (Dersa). Do Tatuapé até a Rodovia Ayrton Senna, (3,5 quilômetros), a responsabilidade é da concessionária que vier a administrar a Ayrton Senna. A assessoria do Governo, afirmou que o contrato da empresa com o Estado deve prever os gastos com a obra.

Mauro Arce garantiu que as obras não vão interferir no trânsito já complicado da região durante o dia. Quando for necessário interromper temporariamente o tráfego para a travessia de materiais, por exemplo, ele explicou que isso será feito à noite.

Como compensação ambiental pela ampliação, a Secretaria Municipal do Meio Ambiente exigiu o plantio de 83 mil árvores nos bairros do entorno da Marginal. O Estado também disse que fará investimentos na revitalização do Parque Linear do Tietê, com plantio de árvores, espaço para esportes, centros de educação ambiental e ciclovias, mas não detalhou esses projetos.

O projeto cita também uma ciclovia, mas disse que esta obra pode ficar restrita ao parque. Outro ponto ainda não definido diz respeito ao "reassentamento das famílias ao longo da Várzea do Rio Tietê". A assessoria disse que o projeto não inclui construção de moradias populares e não tem detalhes sobre o assunto.  

    Leia tudo sobre: marginal tietê

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG