O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), anunciou hoje, ao lado do prefeito da capital paulista, Gilberto Kassab (DEM), e de representantes de bancos japoneses, financiamentos no valor de R$ 2,8 bilhões para a expansão das linhas de trem e de metrô na cidade. Os recursos serão destinados à compra de 40 novas composições para a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e 17 para o Companhia Metropolitana de São Paulo (Metrô).

Os trens têm entrega prevista entre novembro do ano que vem e setembro de 2010.

O financiamento é parte do plano de expansão dos Transportes Metropolitanos 2007-2010 e terá investimentos da Prefeitura de São Paulo, que volta a repassar recursos ao Metrô, o que não fazia desde a década de 70. Indagado sobre o cunho político da presença de Kassab na cerimônia, um dia após a convenção do PSDB que rompeu formalmente a aliança com o DEM e anunciou Geraldo Alckmin (PSDB) como candidato à Prefeitura de São Paulo, o governador esquivou-se: "O prefeito é convidado automaticamente a qualquer ato envolvendo a cidade de São Paulo". Sobre questões partidárias, Serra não se manifestou. "Não posso falar de política toda vez que há um anúncio como esse", disse.

Kassab discursou rapidamente exaltando o retorno dos investimentos da Prefeitura ao Metrô. "São Paulo precisa de investimentos de longo prazo casados aos investimentos de curto e médio prazo que também estamos realizando com determinação política e uso adequado do dinheiro para solucionar nossos problemas", disse. O prefeito também parabenizou o governador com o qual afirma não ter rompido laços.

Segundo Serra, a Prefeitura investiu, até agora, R$ 275 milhões no Metrô e pretende, até o fim do ano, atingir R$ 1 bilhão. "A prefeitura agora é sócia da expansão do Metrô. Independente de quem esteja lá, vamos atuar em parceria", disse o governador, referindo-se às eleições municipais. Serra destacou que aposta em manter uma solução estrutural para São Paulo investindo em Metrô, CPTM e Rodoanel. O governador anunciou ainda que, em razão do desempenho fiscal do Estado, está sendo negociado mais um pacote de financiamentos de R$ 2 bilhões, também para o transporte coletivo paulistano.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.