O governador José Serra (PSDB) disse hoje, em Santos, na Baixada Santista, que a ajuda do governo federal a São Paulo na resolução dos problemas causados pelas chuvas até agora foi muito pequena. Se o governo federal se dispuser a ter uma participação significativa, nós estamos inteiramente abertos, disse Serra, negando, entretanto, que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva tenha criticado a ação paulista contra as enchentes e alagamentos do Estado.

"Não vejo muita gente criticando. O próprio presidente Lula fez um pronunciamento, no dia 25, muito claro a esse respeito. (A crítica) não corresponde à atitude do presidente. Agora, um ou outro pode estar falando, mas não tem grande significado", disse Serra, após a assinatura de um contrato entre a Prefeitura de Santos e o Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (Bird), que financiará R$ 44 milhões para obras de infraestrutura em áreas carentes de Santos, parte delas para resolver problemas de enchentes.

Serra elogiou o programa santista, mas não admitiu que a cidade servirá de exemplo à capital paulista. "A capital já tem projetos grandes nessa área. É que a capital tem 20 vezes mais a população de Santos, sem falar da área e sem falar da Grande São Paulo". Questionando sobre os problemas das enchentes em São Paulo continuarem acontecendo mesmo assim, Serra se limitou a dizer: "Sim, mas tem muitos investimentos".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.