Serra afaga Arruda e critica Lula no saneamento público

Em busca de consolidar sua pré-candidatura presidencial, o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), assinou convênio de cooperação com o governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda (DEM), seu potencial aliado, fez contatos políticos e distribuiu afagos ontem na capital federal. Serra disse que o PSDB estará unido, seja ele o candidato ou o governador de Minas Gerais, Aécio Neves, deu estocadas no governo Luiz Inácio Lula da Silva - que a seu ver não trata adequadamente o saneamento público - e brincou com a semelhança da calvície dele e do anfitrião, Arruda, candidato à reeleição.

Agência Estado |

O governador paulista ressalvou que não estava falando como candidato. "Não defini o que vou fazer da vida." Mas disse que, se as candidaturas dele (para presidente) e de Arruda (para governador) se definirem, já tem um lema de campanha em Brasília. "Vote num careca e ganhe dois." Disse também que não terá dificuldade em apoiar Aécio, caso seja ele o candidato do partido. "Se ele for o escolhido, estou pronto para dar meu apoio, do mesmo modo que ele já declarou que me apoiará, porque o Brasil precisa de um PSDB unido."

Após assinar convênio entre a Companhia de Saneamento do Estado de São Paulo (Sabesp) e a Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb), estatais de saneamento dos dois governos, fez críticas indiretas ao governo Lula pelos baixos índices de tratamento de esgoto do País, que tem uma cobertura de apenas 49% das residências, contra 94% em Brasília e 78,5% em São Paulo. "É um assunto grave a ser enfrentado no País", observou. "É preciso vontade política e competência." As informações são do jornal O Estado de S. Paulo .

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG