Serra acusa governo e PT por antecipação da campanha eleitoral

SÃO PAULO (Reuters) - O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), acusou nesta segunda-feira o governo e o PT pela precipitação da campanha eleitoral de 2010, respondendo ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, para quem a antecipação é dos tucanos. O PSDB não está, isso eu posso garantir. Se alguém antecipou o processo eleitoral do ano que vem, é do lado do governo e do PT. Isso não tenho a menor dúvida, disse Serra a jornalistas durante entrega de veículos para fiscalização de mananciais.

Reuters |

Na sexta-feira, o presidente Lula acusou o PSDB pela criação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) e criticou a legenda por estar usando a comissão para fazer campanha eleitoral antecipada. Naquele dia, os tucanos conseguiram assegurar no Senado a leitura do requerimento para criação da comissão.

Especificamente sobre a CPI, que vai investigar licitações e supostas manobras fiscais pela Petrobras, Serra disse apenas que "a questão da CPI é do Congresso, tenho por norma nunca me pronunciar sobre isso".

O governador, pré-candidato do PSDB à sucessão presidencial do ano que vem, voltou a reclamar sobre o foco da cobertura política, que, segundo ele, recai sobre a questão eleitoral.

Ainda no discurso público, o governador disse que assuntos como o do meio ambiente, referindo-se ao tema da solenidade que contava com sua presença, chamam muito menos a atenção da imprensa do que a sucessão.

"Um dos prejuízos enormes para o país da antecipação da campanha eleitoral é que provavelmente, quando a gente terminar isso aqui, os repórteres, em vez de perguntar sobre o evento, vão perguntar sobre o tititi de Brasília, porque seus editores fazem a pauta. Porque o que vale mesmo é o tititi brasiliense", afirmou o governador paulista.

Ele admitiu, no entanto, que faria as mesmas perguntas. "Eu, se fosse jornalista, teria que fazer a mesma coisa."

A possibilidade de formar uma chapa pura com o governador Aécio Neves, de Minas Gerais, para concorrer à sucessão presidencial, como vem sendo falado, não mereceu comentários de Serra.

(Reportagem de Carmen Munari)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG