Serra acha desrespeitoso misturar doença de Dilma com eleição

RIBEIRÃO PRETO (SP) (Reuters) - O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), considerou nesta segunda-feira desrespeitoso fazer comentários sobre o tratamento de combate a um tumor a que submete a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, anunciado no final de semana. Serra e Dilma são dois dos principais pré-candidatos à sucessão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva em 2010. Serra lidera todas as pesquisas de intenção de voto até agora.

Reuters |

"Acho até desrespeitoso misturar a doença da ministra com eleição. Já desejei a ela pronto e definitivo restabelecimento e ponto final. Especular eleição com doença não é apropriado. Da minha parte, seria inclusive desrespeitoso", afirmou o governador a jornalistas.

Serra participou em Ribeirão Preto, interior de São Paulo, da Agrishow, a maior feita agropecuária da América Latina.

No sábado, ao lado da equipe do hospital Sírio Libanês, de São Paulo, Dilma comunicou que há cerca de três semanas retirou um gânglio da axila esquerda, diagnosticado como linfoma. Para complementar o tratamento, a ministra fará quimioterapia por quatro meses.

(Reportagem de Roberto Samora)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG