Sérgio Cabral decreta luto oficial pelas vítimas das chuvas no Rio

O governador Sérgio Cabral decretou luto oficial de três dias pelas vítimas das fortes chuvas que atingem o Estado do Rio de Janeiro há mais de 24 horas. Ele pediu a quem mora em áreas de risco ou vizinhas a locais que já deslizaram que procure a casa de um parente ou espaços públicos, como ginásios e igrejas, para se abrigar. ¿O mais importante agora é evitar o mal maior, que é a perda de vidas¿, disse Cabral.

iG Rio de Janeiro |

Nesta quarta-feira, às 10h, o governador terá uma reunião de trabalho no gabinete do prefeito de Niterói, Jorge Roberto Silveira, para avaliar os estragos das chuvas e os investimentos necessários não só neste município, mas também nas cidades de São Gonçalo, Itaboraí e Tanguá, cujos prefeitos estarão presentes.

O ministro da Integração Nacional, João Santana, virá de Brasília para acompanhar o governador no encontro junto com o secretário de Saúde e Defesa Civil, Sérgio Côrtes, e o comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Pedro Machado. Às 11h30, o governador e seu vice, Luiz Fernando Pezão, Côrtes, Machado e o ministro João Santana vão se reunir com o prefeito do Rio, Eduardo Paes, no Centro de Comando e Controle da CET-Rio, com o mesmo objetivo.

AE

Morador tenta retirar a lama e dejetos trazidos pela água da chuva em Niterói

Nas entrevistas que concedeu nesta terça-feira (6/4), Cabral disse que a tragédia foi agravada por ocupações irregulares e voltou a defender a construção de muros em torno de comunidades para frear a ocupação irregular do solo.

No Rio de Janeiro entra ano, sai ano e essa missão da ocupação do solo urbano não é tratada com a devida seriedade. Quando dissemos que construiríamos um muro na Rocinha, íamos garantir a vida das pessoas. Não é possível a construção irregular continuar. Quase todas as pessoas que morreram estavam em áreas de risco, avaliou.

Após conversar com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que esteve no Rio nesta terça-feira, Cabral ressaltou que governo federal já se pôs à disposição para ajudar o Rio. O ministro da Justiça, Luiz Barreto, já nos ofereceu aeronaves para apoiar nos resgates, e o ministro das Cidades, Márcio Fortes, também está atento para nos ajudar com o que for preciso, informou.

Leia também:

Leia mais sobre: chuva

    Leia tudo sobre: chuvachuvasmeteorologiatemporais

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG