Senadores querem ouvir Tarso sobre caso Battisti

O presidente da Comissão de Relações Exteriores (CRE) do Senado, Heráclito Fortes (DEM-PI), defendeu hoje a convocação do ministro da Justiça, Tarso Genro, para explicar porque concedeu status de refugiado político ao italiano Cesare Battisti, contrariando parecer do Comitê Nacional para os Refugiados (Conare). O senador argumenta que a presença de Tarso também é necessária para que o ministro explique porque concedeu refúgio a Battisti, condenado por quatro assassinatos na Itália, e permitiu a deportação sumária dos pugilistas cubanos Erislandy Lara e Guillermo Rigondeaux, que desertaram da delegação cubana durante os Jogos Pan-Americanos de 2007, no Rio.

Agência Estado |

"A decisão do ministro foi esquisita e incoerente", afirmou o senador. Ele disse que vai analisar se também convida Battisti para falar à comissão, que por ser estrangeiro não pode ser convocado.

Integrante da CRE, o senador Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE), disse concordar com Heráclito. Ele vai mais adiante ao defender que a comissão tem de ouvir, "de imediato", não só o ministro, mas também o "suposto terrorista". "Até para se ter uma explicação dos motivos que levaram a deportar os boxeadores cubanos e a conceder refúgio ao italiano", afirmou. Se Battisti recusar o convite, Jarbas prevê que a situação "ficará feia" para o ministro.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG