Senadores manifestam solidariedade a sargento gay em audiência na Justiça

BRASÍLIA - Os senadores Eduardo Suplicy (PT-SP), José Nery (Psol-PA), Fátima Cleide (PT-RO) e Serys Slhessarenko (PT-MT) manifestaram nesta sexta-feira, em nota, preocupação com a situação do sargento Laci Araújo, preso desde o dia 4 de junho pelo crime de deserção.

Carollina Andrade - Último Segundo/Santafé Idéias |

AE
Exército deu ordem de prisão a Fernando e Laci
Os militares Fernando e Laci antes da prisão
Na nota, os senadores declaram que esperam que a juíza Zilah Calado, da Justiça Militar, encontre uma solução que leve em consideração o quadro clínico do sargento e a dignidade da pessoa humana, na audiência da qual Araújo participa nesta sexta, como parte do processo na Justiça Militar.

Os senadores comentaram ainda o pedido de baixa pelo ex-sargento Fernando Alcântara de Figueiredo, atendido ontem pelo Exército. Na nota, os parlamentares afirmam ter sido uma decisão de foro íntimo que levou em conta o estatuto dos militares.

Alcântara e Araújo assumiram publicamente relacionamento homossexual no mês passado. Desde a prisão de Alcântara, uma comissão de senadores acompanha o caso. O objetivo seria impedir que os sargentos sejam vítimas de discriminação e até abusos físicos ¿ apesar de o Código Penal Militar proibir expressamente relacionamentos homossexuais nas três Forças.

O ex-sargento Alcântara que deixou as atividades nesta sexta acompanha a audiência ao lado da mãe do sargento Araújo.

Leia ainda:


Leia mais sobre: Exército - Homossexualismo

    Leia tudo sobre: exercitohomossexual

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG