Senadores fazem vigília de 12 horas pela aprovação do reajuste para aposentados

BRASÍLIA- O senador Paulo Paim (PT-RS) anunciou no final da tarde desta terça-feira que ele e mais três senadores ¿ Mão Santa (PMDB-PI), Papaléo Paes (PSDB-AP) e Mário Couto (PSDB-PA), líder da minoria do Senado ¿ farão uma vigília NO plenário das 18h desta terça-feira até às 6h de quarta para ¿sensibilizar a Câmara a deliberar ainda neste ano sobre os projetos dos aposentados¿.

Carol Pires, Último Segundo/Santafé Idéias |

Acordo Ortográfico

Os três projetos pleiteados pelos senadores são de autoria de Paim. Um deles prevê o fim do fator previdenciário e está pronto para o plenário da Câmara. Outro, que equipara o valor de algumas aposentadorias ao salário mínimo, foi aprovado Senado e agora tramita na Comissão de Seguridade Social e Família Câmara.

Por fim, um terceiro projeto atualiza os benefícios de aposentados que ganham mais de um salário mínimo e deve ser encaminhado à Câmara dos Deputados nos próximos dias, uma vez que já foi aprovado pela Comissão de Assuntos Sociais do Senado em caráter terminativo.

Paulo Paim se reuniu com o ministro da Previdência, José Pimentel, membros da Comissão Mista de Orçamento, e o presidente do Senado, Garibaldi Alves Filho (PMDB/RN) no início da tarde, mas os participantes não chegaram a um acordo sobre quais projetos deverão ser incluídos na previsão orçamentária de 2009.

Na saída do encontro, Pimentel alegava a inexistência de recursos para a ampliação dos benefícios, uma vez que os projetos devem gerar um impacto de R$ 76 bilhões para os próximos 15 anos". "Todos foram unânimes de que isso não cabe no orçamento", completou.

O relator-geral do orçamento 2009, senador Delcídio Amaral (PT-MS), endossou os argumentos de Pimentel e disse que não há recursos para cobrir o buraco caso os três projetos de Paim sejam aprovados.

Em contrapartida, Paim afirmou estar chateado com o ministro, que saiu dizendo coisas que não aconteceram na reunião. "O que acontece é que o ministro ficou de trazer uma contraproposta aos três projetos. Eu estou aberto a negociar", disse.

Leia mais sobre: reforma da previdência

    Leia tudo sobre: previdênciapreviodência

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG