Senador Romero Jucá mostra datas em que Lina Maria Vieira esteve no Planalto

BRASÍLIA - O senador Romero Jucá (PMDB-RR), líder do governo no Senado, apresentou nesta quinta-feira uma lista de registros do sistema de controle do Palácio do Planalto com datas em que a ex-secretária da Receita Federal Lina Vieira esteve no local. Lina afirma que se encontrou com a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, que teria lhe pedido agilidade em uma investigação sobre uma empresa do filho do presidente do Senado, José Sarney.

Sarah Barros, repórter em Brasília |

Segundo o senador, Lina Maria Vieira esteve no Planalto nos seguintes dias: 9 de outubro de 2008 (entrada às 10h13 e saída às 11h29); 22 de janeiro de 2009 (entrada às 17h59 e saída às 2057); 16 de fevereiro de 2009 (entrada às 16h57 e saída às 18h35); e 6 de maio de 2009 (entrada às 17h05 e saída às 20h33).

"Se a doutora Lina esteve no Palácio em outro dia além desses, que revele", afirmou. Cabe à ex-secretária dizer o que foi fazer no palácio nestas datas, disse Jucá.

Agência Senado
O Senador Romero Jucá, que mostrou o horário das visitas de Lina ao Planalto

O senador também afirmou que esteve pela manhã com os responsáveis pelo esquema de segurança do Palácio do Planalto. Segundo ele, o contrato para captação de imagens pelo sistema de monitoramento não previa que o material fosse guardado por seis meses.

Segundo o senador, o sistema funciona apenas na área externa do Planalto, com câmeras que têm capacidade de memória para gravar até 30 dias de imagens. Essas imagens não servem para vigiar ou espionar as pessoas, mas servem para monitorar o fluxo de pessoas junto ao presidente e às autoridades, disse.

As imagens têm sido solicitadas por integrantes da oposição para confirmar versão da ex-secretária da Receita Federal Lina Vieira, segundo a qual ela teria se encontrado com a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff.

Em discurso no plenário da Casa, Jucá reiterou que a segurança da Presidência funciona segundo a filosofia de monitoramento e acompanhamento. E não a de espionagem para coibir ou inibir, mas sim um cuidado para proteção das autoridades, declarou. Ele reiterou convite para que senadores da Comissão de Constituição e Justiça do Senado se encontrem com os responsáveis pelo monitoramento. Ainda não houve manifestação dos senadores neste sentido.

O líder do PSDB, Arthur Virgílio (PSDB-) já se manifestou contra a ida ao Gabinete de Segurança Institucional (GSI). Ele afirmou que já conhece o sistema e que as imagens não são apagadas em curto período. O GSI inventa versões inverídicas para sustentar a versão da ministra [Dilma, de que não houve encontro], disse.

Nesta quinta, o ministro das Relações Institucionais, José Múcio Monteiro, negou que as imagens do circuito interno de segurança do Palácio do Planalto tenham sido apagadas  pelo Gabinete de Segurança Institucional para evitar a possível confirmação da conversa entre Lina Maria Vieira e Dilma Roussef.

*Com informações da Agência Estado

Leia mais:


Leia mais sobre: Receita Federal

    Leia tudo sobre: dilma roussefflina maria vieirasenadosenadores

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG