O senador Mão Santa (PMDB-PI) anunciou hoje em plenário sua saída do PMDB. A assessoria de imprensa do senador informou, porém, que o pedido de desfiliação só será protocolado na Justiça Eleitoral na próxima semana.

O senador deve se filiar ao PSC e faz planos de se candidatar à reeleição ao Senado.

"Apresento o meu desligamento do PMDB, que não é aquele dos meus sonhos. (...) Não é mais aquele PMDB que, em 1974, sem nenhuma condição, lançou Ulysses Guimarães, o anticandidato. Ulysses lançou-se por aquele partido em 1974, mais para dar um sinal. Ele dizia: 'Navegar é preciso. Viver não é preciso'. Mas estão morrendo afogados", disse o senador. "Estou mudando de sigla partidária para ter o direito de ser candidato e continuar sendo a voz do Piauí no Senado".

Mão Santa decidiu sair do PMDB por não ter garantias do partido de que será candidato ao Senado nas eleições do ano que vem. O senador criticou as negociações do PMDB que indicam que o partido não terá candidatos próprios em alguns Estados, como Piauí e Distrito Federal, para compor chapa com candidatos aliados. "Um partido que, por negociações escusas, imorais e indecentes, recusa-se a participar da batalha eleitoral com um candidato próprio na Capital, Brasília, não é aquele dos nossos sonhos, dos meus sonhos, dos sonhos do povo brasileiro", disse.

O senador chegou a estudar uma possível filiação ao PPS, mas se decidiu, enfim, pelo PSC. Segundo a assessoria do senador, o PSC ofereceu melhores "condições políticas" no Estado, como, por exemplo, presidir o diretório estadual ou indicar um aliado para o cargo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.