Senador ligado a Renan é eleito presidente do Conselho de Ética

SÃO PAULO (Reuters) - Com os votos da base de sustentação do governo, o senador Paulo Duque (PMDB-RJ) foi eleito presidente do Conselho de Ética, que deve analisar as denúncias contra o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP). O parlamentar recebeu 10 votos da base do governo. A oposição, contrária à indicação de Duque para comandar o órgão, deu quatro votos em branco e uma abstenção.

Reuters |

"É uma presidência da exclusiva responsabilidade da ala governista. Ele foi indicado pela base e eleito pela base", afirmou o senador oposicionista José Agripino (DEM-RN).

A primeira reunião do conselho está marcada para agosto, depois do recesso parlamentar, cujo início depende ainda de aprovação da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). Não há consenso entre governo e oposição para votar essa matéria.

A eleição de Paulo Duque, nome de confiança do senador Renan Calheiros (PMDB-AL), visa blindar Sarney de eventuais processos no Conselho de Ética, órgão com competência para aprovar não só o afastamento compulsório do presidente da Casa, como também a de analisar casos de quebra de decoro parlamentar.

A base aliada já havia mostrado sua força na eleição para o comando da CPI da Petrobras na terça-feira, dando a vitória ao senador João Pedro (PT-AM), que presidirá da comissão.

(Reportagem de Natuza Nery)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG