Senador Cristovam Buarque retira assinatura de CPI da Petrobras

BRASÍLIA - O senador Cristovam Buarque (PDT-DF) foi o primeiro parlamentar a confirmar a retirada de seu nome do requerimento de criação da CPI da Petrobras. Para que a CPI não seja instalada, é preciso que pelo menos mais cinco senadores retirem seus nomes até a meia noite de hoje.

Severino Motta, repórter em Brasília |

Cristovam divulgou uma nota justificando a retirada de seu nome. No documento ele alega que o acordo feito entre os líderes do Senado foi descumprido pelo PSDB. Feito na manhã de quinta-feira, o acordo ligava a criação da CPI à vinda do presidente da Petrobras ao Senado, na próxima semana. Caso ele não respondesse satisfatoriamente às indagações dos senadores, a CPI seria, então, criada.

Infelizmente as coisas não evoluíram com a maturidade demonstrada na manhã de quinta na reunião de líderes, disse Cristovam, referindo-se ao PSDB, que nesta manhã promeveu a criação da CPI.

Além de Cristovam, a reportagem apurou que o senador Adelmir Santana (DEM-DF) também vai retirar sua assinatura. Agora, faltam cinco assinaturas para que a CPI não seja instaurada.

 Leia também:

Leia mais sobre: CPI da Petrobras

    Leia tudo sobre: cpi da petrobraspetrobras

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG