Senado vai cortar 2.400 funcionários, diz FGV

O Senado vai cortar cerca de 2.400 funcionários entre comissionados e terceirizados, segundo informou o diretor da Fundação Getúlio Vargas (FGV), professor Bianor Cavalcanti.

Agência Estado |

"Vamos cortar 2.400 pessoas o mais rápido possível, mas não será feito imediatamente. Isso será feito à medida em que os contratos de prestação de serviços forem sendo revistos." A medida faz parte do pacote de redução de 40% de pessoal terceirizado e que tem cargo em comissão - um total de seis mil pessoas. O número de diretorias cairá de 181 para nove. Na proposta inicial, apresentada há cerca de um mês pela FGV, as diretorias seriam em número de sete.

Segundo o primeiro secretário do Senado, Heráclito Fortes (DEM-PI), as medidas de reestruturação serão implantadas daqui a 20 dias. Uma comissão formada por servidores do Senado apresentou hoje um relatório com propostas de modernização da Casa. Uma delas prevê a redução em R$ 292 mil mensais de gastos com cargos em comissão. A proposta original da FGV previa uma redução maior, de R$ 340 mil por mês.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG