BRASÍLIA - A Mesa Diretora do Senado revogou nesta quinta-feira a decisão de permitir aos integrantes da própria Mesa e dos líderes partidários de realocar três funcionários da Casa nas bases eleitorais nos Estados.

O recuo da determinação tomada no mês passado se deve às criticas de líderes de partidos, como DEM, PSDB e PT, que afirmaram não terem sido consultados, apesar de membros da Mesa afirmarem, à época, que o requerimento era consenso. 

Nós revogamos aquela questão dos cargos nos gabinetes para os integrantes da Mesa e para os líderes já que não houve consenso entre os líderes, alegou o primeiro-secretário, Heráclito Fortes (DEM-PI).

Portanto, a partir de agora, nenhum funcionário de membros da Mesa nem de líderes poderá trabalhar nos Estados, reforçou o vice-presidente do Senado, Marconi Perillo (PSDB-GO).

O senador ainda criticou a imprensa de ter entrado na maldade de anunciar que a movimentação de funcionários poderia representar a criação de mais cargos.

Leia mais sobre: Senado - servidores

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.