Senado nega recurso e arquiva denúncias contra Sarney

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), ficou livre ontem de ser alvo de processos por quebra de decoro. A Mesa Diretora rejeitou o recurso apresentado contra o arquivamento das representações envolvendo Sarney.

Agência Estado |

A decisão foi publicada hoje no Diário Oficial do Senado. O despacho é assinado pela 2ª vice-presidente da Casa, Serys Slhessarenko (PT-MT). Para negar o recurso, ela se baseou em parecer do consultor legislativo Gilberto Guerzoni Filho, que entende não caber recurso ao plenário de decisões tomadas pelo Conselho de Ética.

O recurso era assinado por 11 senadores: José Nery (PSOL-PA), Cristovam Buarque (PDT-DF), Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE), Renato Casagrande (PSB-ES), Jefferson Praia (PDT-AM), Demóstenes Torres (DEM-GO), Marina Silva (sem partido-AC), Flávio Arns (PT-PR), Pedro Simon (PMDB-RS), Alvaro Dias (PSDB-PR) e Kátia Abreu (DEM-TO).

Nas representações, apresentadas ao Conselho de Ética, Sarney era acusado de ser beneficiado pela edição de atos secretos a envolvimento em fraudes na fundação que leva seu nome. Entretanto, nenhum processo disciplinar chegou a ser aberto porque o presidente do colegiado, senador Paulo Duque (PMDB-RJ), determinou o arquivamento sumário de todas as ações.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG