O Senado divulgou nesta segunda-feira o nome e a lotação dos 18 servidores que não se recadastraram e que vão responder a sindicâncias. Na lista, estão três pessoas lotadas no gabinete da senadora Maria do Carmo (DEM-SE), duas no gabinete do senador Cícero Lucena (PSDB-PB) e uma no da senadora Kátia Abreu (DEM-TO).

Entre os não recadastrados está o deputado distrital Benício Tavares, mas que não será enquadrado porque está licenciado para exercer o mandato. Os suspeitos de serem fantasmas estão ainda lotados, entre outros, na Diretoria-Geral, no Serviço de Policiamento e no serviço de impressão e publicações oficial.

O recadastramento foi concluído na sexta-feira, após duas prorrogações do prazo que deveria se encerrar no dia 27 de setembro. De acordo com a Secretaria Especial de Comunicação Social, chega a 26 o total dos servidores que não se recadastraram, sendo 14 efetivos e 12 comissionados.

Em relação a oito deles, no entanto, a Casa concluiu que não há motivo para serem alvos de sindicância pelos seguintes motivos: um efetivo abandonou o cargo e já está fora da folha de pagamento; dois estão cedidos ao Executivo; e um está licenciado, é o caso do deputado Benício Tavares, para cumprir mandato eletivo; quatro comissionados já foram exonerados. Os 18 restantes deverão ser submetidos a processo disciplinar, que poderá resultar em demissão.

Leia mais sobre Senado

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.