Senado decide anular apenas um dos 663 atos secretos

O primeiro-secretário do Senado, Heráclito Fortes (DEM-PI), informou hoje que apenas um dos 663 atos secretos do Senado, publicados desde 1996, será anulado. O ato estabelece assistência médica vitalícia para diretor-geral e secretário-geral do Senado, equiparando aos dois cargos o benefício que já é concedido aos senadores.

Agência Estado |

A medida beneficiou diretamente o ex-diretor do Senado Agaciel Maia, responsável pelo ato secreto. A informação de que apenas uma das decisões sigilosas será anulada foi dada no mesmo dia em que o Senado anunciou medidas para tentar melhorar a imagem da Casa, abalada após a revelação dos atos secretos.

Entre as medidas anunciadas hoje estão as demissões do diretor-geral do Senado, Alexandre Gazineo, e do diretor de Recursos Humanos da Casa, Ralph Siqueira, anunciadas pelo presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP). Os dois diretores são suspeitos de participação no esquema de edição de medidas sigilosas no Senado para nomeações e para criação de cargos e privilégios. O relatório final da Comissão instalada para levantar os atos secretos no Senado, divulgado hoje, aponta Agaciel como responsável pelas medidas.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG