Tamanho do texto

O Senado exonerou 86 servidores em cumprimento da súmula do Supremo Tribunal Federal (STF) que impede a prática de nepotismo, informou na manhã de hoje Sérgio Penna, chefe de gabinete do presidente da Casa, senador Garibaldi Alves (PMDB-RN), e integrante da comissão encarregada de apontar casos de contratação irregular de parentes por senadores ou outros servidores. De acordo com avaliação feita pela imprensa com base em boletins divulgados pelo Senado, 46 dos 86 demitidos são parentes de senadores.

Os outros 40 têm laços de parentesco com servidores da Casa. Penna informou que o diretor-geral do Senado, Agaciel Maia, deve aceitar a sugestão da comissão de exigir que, de agora em diante, cada pessoa nomeada para cargo seja obrigada a assinar uma declaração informando se tem ou não parente no Senado.

Terminou hoje o prazo dado à comissão para encerrar seus trabalhos. Mas as últimas exonerações foram publicadas ainda no boletim divulgado ontem pelo Senado sobre o assunto.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.