BRASÍLIA - O líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio (AM), pediu que a votação da proposta de alteração de regras eleitorais não acontecesse nesta quarta-feira. O presidente da casa, José Sarney (PMDB-AP), concordou com o pedido e anunciou o adiamento da votação para, em princípio, terça-feira.

As mudanças nas regras eleitorais foram aprovadas hoje, em sessão conjunta da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e Comissão de Ciência e Tecnologia e encaminhadas ao plenário.

Virgílio, ao pedir o adiamento, argumentou que seria melhor o Senado não abrir o precedente de votar, em sessão extraordinária, como faz a Câmara, um projeto de lei antes de apreciar medidas provisórias que estejam na agenda de sessões ordinárias com prazo vencido e trancando a pauta.

"Não queremos fazer igual à Câmara, que vota projetos na frente de medidas provisórias", afirmou Virgílio. Ele alegou ainda que precisa conhecer mais detalhes sobre o dispositivo da proposta que permite o uso da Internet pelos candidatos nas campanhas eleitorais do próximo ano.

Leia mais sobre: reforma eleitoral

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.