Foi adiada para amanhã a votação do projeto de reforma eleitoral pelas comissões de Constituição e Justiça (CCJ) e de Ciência e Tecnologia (CCT) do Senado. O motivo do adiamento é a falta de entendimento em torno da proposta.

Ainda hoje os relatores das duas comissões - Eduardo Azeredo (PSDB-MG) e Marco Maciel (DEM-PE)- e outros representantes das bancadas se encontrarão no gabinete de Maciel para tentar chegar a um entendimento.

A proposta, aprovada pela Câmara, está sendo alterada pelos relatores. Entre as mudanças, está o fim da obrigatoriedade de impressão de parte dos votos registrados em urna eletrônica. O projeto precisa ser sancionado até o dia 2 de outubro para entrar em vigor nas próximas eleições.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.